Estadão às vezes exagera postura reacionária

O espaço é o mesmo dos três lados, como não poderia deixar de ser, mas a abordagem… Não é nenhuma cobertura especial, mas três matérias apenas, no Estadão de domingo, 20. Uma dedicada a Dilma, outra a Serra e uma terceira a Marina, de meia página cada. Um perfil de cada um dos principais presidenciáveis, nas páginas A6, A7 e A8. O Estadão às vezes se perde, ultrapassa os limites. Marquei com vermelho o que entendi como uma abordagem negativa do pré-candidato. Em azul, positiva. Alguns comentários mostram o que acredito que a expressão queira traduzir.

Dilma aparece como uma completa descontrolada, autoritária. A matéria usa expressões bastante negativas para descrevê-la, como “aos berros” para a resposta que dava a críticas sofridas durante o governo, em discussões com colegas ou subordinados. Em alguns casos, o fato de cobrar trabalho a qualquer hora do dia é mostrado como falta de respeito, exigência exagerada. Em Serra, a mesma característica denota dedicação. Dilma é vista como autoritária, intransigente, instável, alguém que não respeita as outras pessoas, que humilha subordinados, não sabe conversar e ainda não está pronta para governar. Prepotente.

Serra tem alguns pontos negativos, mas que servem para melhorar seu caráter político. Sempre tem um “mas” quando é feita uma crítica ao ex-governador paulista. Críticas, aliás, sempre muito leves. É ríspido, mas não sem motivo. Transparente, eficiente, sensato, extremamente dedicado, respeitador. Uma crítica chega ao ponto de ser feita em comparação a Fernando Henrique. Ou seja, aquilo que Serra não tem de bom, não é por falta de qualidade no partido, já que FHC tem.

Sobre Marina, nem sim nem não. Ela tem qualidades e defeitos, embora estes sejam maiores que aquelas. Ela é mostrada como interesseira, autoritária, descuidada, intransigente. Não aceita que outros tomem decisões, quer agir sozinha. Mas é obstinada, controlada, serena. É simples, mas vaidosa, gosta de ser admirada. Uma certa falsidade na figura de Marina também é transmitida pelo texto. Mas o fato de ela ser uma pessoa simples e discreta é bastante ressaltado. E seu bom humor mostra seu caráter mais humano, aproxima Marina do leitor.

Resumindo, Dilma é retratada como uma desequilibrada. Serra é um homem trabalhador. A palavra que representa Marina é centralizadora (mas obstinada).

Estadão às vezes exagera postura reacionária

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s