A estratégia do PT para o Senado no RS

Será que o PT errou na estratégia para o Senado no RS?

Confiou no potencial de Paulo Paim, o que não é errado. Ele tem um eleitorado certo, difícil de perder. O problema foi jogar fora o segundo voto do eleitor, o que pode, inclusive, comprometer a eleição certa de Paim.

Se metade dos eleitores do petista dedicar seu segundo voto a Germano Rigotto (PMDB) e a outra metade a Ana Amélia Lemos (PP/RBS), ele corre o risco de ficar fora. Isso porque o Rigotto, por exemplo, deve contar com o voto de seu eleitor, que votaria nele em primeiro lugar, mais o segundo voto de Ana Amélia, mais o segundo voto de parte do eleitorado de Paim. O mesmo acontece com a candidata da RBS.

Paim caiu de 46% para 39%, segundo a última pesquisa Ibope, divulgada ontem (08) e encomendada pela RBS, em comparação com outra realizada pelo instituto no início de julho (lembrando que Rigotto teve exatamente os mesmos percentuais nas duas pesquisas e Ana Amélia também caiu).

Fico pensando se não teria sido melhor investir em outro nome forte para puxar votos, mesmo que não elegessem os dois. Seria o sacrifício de uma candidatura a outra vaga, mas em nome de um resultado importante. E ainda, dependendo de qual fosse esse segundo nome, poderia eventualmente (com uma boa campanha e sorte), eleger os dois.

Mas isso são conjecturas. Se…

A estratégia do PT para o Senado no RS

2 comentários sobre “A estratégia do PT para o Senado no RS

  1. luizmullerpt disse:

    Cris

    Pesquisas agora ainda estão servindo para definir posições entre os candidatos “deles”. Nós temos uma candidata para o 2º voto nosso, que é a Abgail. Este voto, se for mostrado com clareza para aqueles que votam a esquerda neste estado, nos fará manter conosco este voto que irá para a Abgail. Para o Rigotto e para a Ana Amélia, que não tem como segurar o segundo voto, por que não tem o segundo candidato, resta brigar entre os dois. Numa frente como a nossa, não caberia ao PT indicar mais nomes numa chapa majoritária, quando já tem dois, o Governador Tarso e o Senador Paim. O PSB indicou o Vice e é justo que o PCdoB outro parceiro da nossa aliança indicasse o Segundo nome. E que bom que este segundo nome é uma mulher combativa, trabalhadora pra contrapor ao falso discurso de genero da Ana Amélia e sua pretensa disposição de representar o agronegócio. É nosso papel mostrar aos Riograndenses que há dois votos e os dois votos ao senado de quem vota na Dilma e no Tarso, é no Paim e na Abgail. Para as mulheres, é mostrar que temos uma mulher comprometida com as causas da mulher da cidade e do campo para elas votarem e esta mulher é a Abgail e para os homens há o Paim que já demonstrou no Senado que esta ao lado do povo do Rio Grande e do Brasil.

    Curtir

    1. Luiz,

      Espero que tenhas razão. Vou votar na Abgail, e não duvido de forma alguma da sua capacidade política e sua competência para ser senadora. O problema é o potencial eleitoral, que infelizmente é muito baixo.

      Mas torço para que tenhas razão e o horário de televisão ajude a melhorar seu desempenho.

      Abraço

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s