Tarso se compromete com a TVE e a FM Cultura

“O que se quer é que a TVE e a FM Cultura voltem a exercer sua função, que é de fazer comunicação pública, de serem emissoras públicas. E que os trabalhadores voltem a ser respeitados.” A fala é do presidente do sindicato dos radialistas do RS, Antônio Edisson (Caverna), durante encontro com o candidato a governador pela Unidade Popular pelo Rio Grande, Tarso Genro (PT). Junto com Alexandre Leboutte, que representava os funcionários das emissoras, e com o presidente do sindicato dos jornalistas, José Nunes, entregaram um documento tirado de um seminário com os funcionários, com as propostas para resolver os problemas estruturais.

Leboutte insistiu que “o fim da TVE e da FM Cultura é apresentar uma programação diferenciada, educativa, que retrate a diversidade do Rio Grande, sem se deixar levar pelo caráter mercadológico”. Para dar conta desses objetivos, é preciso enfrentar três problemas: gestão, financiamento e estagnação tecnológica. Por isso, queriam um comprometimento da candidatura – estavam presentes também o vice da chapa, Beto Grill, e o deputado estadual Adão Villaverde – com as propostas apresentadas e com a criação de um grupo de trabalho com representantes de todos os interessados para gerenciar de forma democrática e plural.

O melhor da história é que a candidatura de fato se comprometeu. Disse que vai encaminhar da melhor maneira, constituir o GT e fazer com que as decisões passem pelo Conselho representativo.

A maior queixa dos funcionários é com o caráter autoritário do governo Yeda. Acusaram que “o presidente da TVE nunca recebeu os funcionários”, que a grande maioria dos cargos de confiança é preenchida no setor de jornalismo, o que influencia diretamente na linha editorial. Varia de acordo com o governo da hora. “O jornal tem que ser plural”, enfatizou Leboutte.

De fato, alguns absurdos acontecem. Por exemplo, a TVE tem convênio com a TV Cultura, de São Paulo, e com uma que outra emissora mais, mas não tem com a TV Brasil, um “equívoco da atual gestão”.

Parece que as coisas tendem a melhorar. Se Tarso for eleito, claro, porque os investimentos na TVE nunca foram tão baixos como no governo Yeda. E a interferência, tão grande.

Tarso se compromete com a TVE e a FM Cultura

Um comentário sobre “Tarso se compromete com a TVE e a FM Cultura

  1. YURI VICTORINO disse:

    Tarso foi eleito. Pois agora é hora de comprovar o comprometimento efetivo do Governador para com a Fundação Cultural Piratini rádio e televisão – TVE. Que a competencia e a sorte de novos ventos tragam uma TV e uma Rádio competente aos gaúchos. Fiquemos atentos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s