Lei impede Luciana Genro de concorrer

Leis. No Brasil há muitas feitas por motivos nobres. Ainda assim, permitem distorções em alguns casos. O exemplo da situação em que se encontra Luciana Genro é claro. Nem entro no mérito de ter feito alta votação sem conquistar a vaga na Câmara dos Deputados. Quero agora questionar o fato de que ela pode ficar inelegível por quatro, quiçá oito anos porque seu pai se tornou governador do estado. Como parente até segundo grau, não pode concorrer a nenhum cargo que não seja reeleição ou fora da jurisdição de Tarso. Como Luciana agora vai ficar sem mandato, portanto não tem como se reeleger a nada, só poderia se candidatar a presidente.

Muitas vezes questionei o papel do PSOL nessa oposição às vezes cega ao PT. Mas respeito sua atitude, sua existência, sua luta. É um partido digno, que faz política por ideologia e convicção. O caso de Luciana Genro se enquadra em uma lei que visa impedir a existência de oligarquias familiares, mas que perde sentido nessa situação.

O papel do PSOL é importante para a democracia, e lamento que o partido não tenha elegido nenhum deputado federal e nenhum estadual. Torcia sinceramente pela Luciana e pelo Robaina.

O difícil papel de fazer oposição a Tarso

Continuarão fazendo política sem mandato, certamente. Imagino quatro anos difíceis para Luciana Genro. Fazer oposição ao governo do pai deve ser muito desgastante. Mas, se não fizer uma oposição forte, o PSOL perde sua razão de ser, deixa de ser lembrado. Sem mandato, para se manter como força política – que já é cada vez menor – o partido precisa se destacar como força de oposição. Luciana encontra-se nesse delicado papel de se opor a Tarso. Imagino que não queiram perder o carinho um pelo outro, mas, apesar de a política não necessariamente envolver relações de afeto, com tanta proximidade e tanto envolvimento, torna-se difícil conciliar as duas coisas.

Lei impede Luciana Genro de concorrer

4 comentários sobre “Lei impede Luciana Genro de concorrer

  1. Gustavo Dutra disse:

    “O caso de Luciana Genro se enquadra em uma lei que visa impedir a existência de oligarquias familiares, mas que perde sentido nessa situação.”

    Acho que você cai em contradição aí, Cris. Também lamento a não-eleição da Luciana Genro; acho-a uma política admirável, embora não morra de amores pelo Psol. Mas essa afirmação é passível de ser interpretada como “na esquerda pode, na direita não”. A Justiça é para todos e deve ser cega.

    Sei que a Luciana faz política por ideologia, mas acho que o problema da eleição dela tem mais a ver com o fato de ter sido bastante votada e não ter reconquistado sua cadeira do que com a “injustiça” de uma lei que procura evitar males bem maiores.

    Curtir

    1. Gustavo, entendo, mas não foi isso que eu quis dizer. É que claramente não é o caso de uma oligarquia, não é pelo fato de ser esquerda ou direita, mas uma política séria. E o que quero dizer é que essa lei, como muitas outras, acaba causando algumas injustiças. Não sei bem qual a solução, mas é uma excrescência. Meu objetivo era só apontar isso.

      Curtir

      1. É, são ossos da legislação. Essa lei funciona para barrar os muitos oportunistas de plantão, mas, nesse caso, barrou uma pessoa comprometida com o bem comum. Uma “justiça injusta”, se é que dá pra chamar assim.

        Curtir

  2. Conversei hoje com alguns cientistas políticos, e concordo com a visão deles: o PSOL errou a tática na campanha deste ano. Quis marcar posição como partido que não se vende, que faz oposição à esquerda, mas acabou carregando nas tintas em um momento que o sucesso do PT demonstra claramente que o eleitor quer uma esquerda mais moderada. Todo mundo lembra do Ruas peitando Yeda no debate da RBS, mas quem lembra de alguma proposta do PSOL para o governo estadual? Sem alianças, o PSOL fez votação muito baixa em todos os lugares – hoje, não dá para se dizer que ele esteja muito maior do que o PSTU, por ex. O próprio Zé Maria me confessou que chegou a cogitar uma chapa conjunta com o PSOL… Para o partido sobreviver, a sigla vai ter que repensar várias coisas – e é para já, porque o tempo tá voando.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s