New York Times inventa um WikiLeaks próprio

Segundo matéria publicada pelo IJNet, o “New York Times pode criar portal do tipo WikiLeaks”. A ideia é abrir um espaço em que os leitores possam enviar documentos para o jornal, o que eles chamam de “uma espécie de caminho livre para os vazadores de informações”.

Resta saber qual vai ser o critério para a escolha do que será publicado. Se até os vazamentos do WikiLeaks, que se tornaram públicos também por outros meios, passaram pelo crivo editorial do jornal, o que acontecerá com informações exclusivas que não sejam do interesse do grupo que venha a público?

Não estaria o jornal apenas incentivando que o público faça de graça o que seria papel de seus repórteres fazerem? O veículo paga para que profissionais vão atrás da informação – entre outras coisas que também fazem parte da atividade -, e cobra para que seus leitores tenham acesso a esse conteúdo, inclusive na internet. Agora o leitor vai ter que pagar por uma informação conseguida por outro leitor, que, por sua vez, também paga para ler o jornal. Rá.

A colaboração é válida, com sugestões de pauta, críticas, comentários, o que for, da forma mais aberta possível. Mas se torna sacanagem quando se institucionaliza um canal para que o jornal colha informações de um jeito mais fácil e exclusiva, para no fim selecionar e optar sobre o que vira ou não notícia. No fim das contas, o leitor não colabora com a construção da informação do jornal, só é usado por ele.

New York Times inventa um WikiLeaks próprio

3 comentários sobre “New York Times inventa um WikiLeaks próprio

  1. Marcos Bernardi disse:

    Ora, é ingenuidade achar q o jornal vá publicar algo que não seja do seu interesse (entenda com a amplitude q quiser). Da mesma forma como neste blog só vejo publicadas coisas do interesse da dona do mesmo. De resto, é evidente q a velha profissão de jornalista passa por uma transformação, mas o New York Times vai manter em seus quadros gente suficiente pra manter a qualidade da publicação. Não confunda o NYT com uma fábrica popular de catchup de Canoas q só pensa em reduzir custos.

    Curtir

  2. Ricardo Zanella disse:

    Excelente colocação Cris ! E vou discordar do Marcos Bernardi quanto ao ” Da mesma forma como neste blog só vejo publicadas coisas do interesse da dona do mesmo” porque pelo que posso constatar o interesse da Cris é informar sem manipular o fato ou notícia mas ao mesmo tempo qustionar, o que é para mim muito salutar, e um princípio protegido pelas democracias. Outra discordancia minha é em relação a afirmação dele quanto ao fato “manter a qualidade da publicação”. Será que ele faz parte do corpo de reporteres e tb da revisão editorial para afirmar tais coisas ? Então, por favor Marcos, não confunda um blog com liberdade de ideias com uma ZH.

    Curtir

  3. Marcos Bernardi disse:

    Pois é, bons tempos em q o Partido Comunista local editava a Tribuna Gaúcha. Na boa, quem é o q acha q neste blog vai encontrar equilibrído? Poxa, e isso q eu falei em ingenuidade…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s