De dar inveja a Murdoch

Olha como funciona a imprensa no Brasil (e foco no Brasil porque é o objeto em questão, mas não é excluisividade nossa):

Um jornalista, funcionário de uma revista que, apesar de antiética e mentirosa, é a que mais vende no Brasil, invade a privacidade de um político e de um monte de outras pessoas que não têm nada a ver com a história. No caso, trata-se de ação que atenta não apenas contra a ética, mas contra a lei.

Como fruto de sua ação ilegal, descobre que este político recebe outros políticos em seu quarto de hotel. Ao contrário do que fez a revista, nada ilegal. Tampouco antiético.

Em seguida, ela publica a grande descoberta como uma grande denúncia. Não fica muito claro o que está sendo denunciado, mas como o tom é grave todo o mundo acredita que o político fez coisa muito feia.

O escândalo vem à tona, e as maracutaias pra conseguir a informação são descobertas e provadas.

Aí, ao contrário do que aconteceu eu outro dos países que têm uma imprensa tão podre quanto a nossa, os seus pares (concorrentes, diga-se) iniciam uma operação de abafa. A ponto de acontecer o que pode ser lido neste link da Zero Hora. O jornal gaúcho tenta explicar o que ele chama de “Caso Dirceu”. E faz isso sem mencionar a invasão ao quarto de hotel do ex-ministro José Dirceu pelo repórter Gustavo Nogueira Ribeiro, da revista Veja. Torna-se, pois, cúmplice, se não da perspectiva legal, ao menos da perspectiva moral.

O jornal cita a revista para lembrar que Dirceu atuou no mensalão, teve seus direitos políticos cassados e responde a processo, quase como que justificando o que fez o repórter, mais ou menos como um “ladrão que rouba ladrão”… O jornal mantém o tom de denúncia, mas o conteúdo permanece vazio. A denúncia de nada ilegal, de nada antiético, sequer a afirmação da capa (de que Dirceu conspira contra o governo) se consegue provar. Não vai além de suposições furadas, como mostra Conceição Lemes no Viomundo. O que se vê é um jornalismo covarde e mau-caráter, que não só pratica como protege a prática de atitudes antiéticas.

Aí fica até engraçado. A revista usa meios ilegais para tentar forçar uma acusação fraca de nada consistente pra enfraquecer o governo. Critica nos outros ações que incluem mau-caratismo e atitudes criminosas nos outros mas, no fim das contas, só ela pratica. E o resto da imprensa finge não ver. Murdoch adoraria.

Anúncios
De dar inveja a Murdoch

8 comentários sobre “De dar inveja a Murdoch

  1. Demilson Fortes disse:

    Pois é Cris, como tu podes conferir, a revista Veja continua a mesma no que refere à ideologia de direita, mas está disposta a ir além disso, quebrando princípios básicos de ética e respeito às leis. Este episódio coloca a revista Veja no nível dos aparatos das ditaduras, que usam de todos os meios para alcançar os seus objetivos. A revista Veja investiga ilegalmente, processo e julga, se considera acima da lei, de tudo e de todos.

    Defendo que qualquer veículo de comunicação deve ter o direito de fazer livremente seu trabalho, isso é bom para a democracia. Entretanto, o que se faz no país pela Veja é uma ação agressiva, ideológica e antidemocrática, e até com tentações fascistas. Com isso não podemos concordar. Ainda teremos comunicação democrática e livre no Brasil, a cidadania vai construir isso, e os tempos da Veja golpista ficarão nas páginas da história do que não deve ser uma comunicação decente e ética.

    Curtir

  2. Milton Roberto freitas disse:

    Apenas lembrando que o governo de SP compra mais de 150 mil exemplares da Veja para distribuir gratuitamente.
    Tudo com grana do contribuinte,folha não é revista é panfleto do PSDB

    Curtir

  3. Milton Roberto freitas disse:

    Apenas lembrando que o governo de SP compra mais de 150 mil exemplares da Veja para distribuir gratuitamente.
    Tudo com grana do contribuinte,Veja não é revista é panfleto do PSDB

    Curtir

  4. Claudio Calmo disse:

    Cris, os monopóios de mídia, tanto no Brasil como aqui no RGS, não foram enfrentados nos seus interesses financeiros. A Globo, Veja, Época, Folha e Estadão continuam sugando um naco muito grande das verbas públicas de publicidade. No RGS a “PRBS”, bate…bate…bate….mas leva tudo para seu cofre. A verba de mídia do Estado continua centralizada nos monopólios, e nada para os outros segmentos de comunicação. O programa de governo Tarso, tem bem claro, que teriamos a distribuição isonômica dos recursos publicos. Infelizmente nada é assim, os governos ditos de “esqueda” despejam recursos nos monópolios, e estes atentam contra a liberdade e a democracia. Infelizmente o discurso e a prática politica não andam de “mãos dadas”.

    Curtir

  5. Cleberson Silva disse:

    Divulgaram fotos do sistema de câmeras das partes públicas de um hotel. Isso é espionagem? Claro que não.

    Convenhamos, essas pessoas que andam negociando as escondidas com o sujeito que 2 Procuradores-Gerais da República (indicados pelo partido dele!) consideraram como chefe da quadrilha que cometeu o maior crime contra as instituições democráticas desse país podem ser tudo, menos honestas, bem intencionadas e dignas de confiança.

    Curtir

    1. Ismael disse:

      Está desinformado ou “esquecendo” detalhes?

      O sujeito tentou enganar a funcionária de limpeza do hotel para invadir o quarto.

      O tucanato sempre dando novas definições ao termo “memória seletiva”.

      Curtir

Deixe uma resposta para Milton Roberto freitas Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s