A ideia era poder dizer que a rua tava grande pra pouca gente. Que ninguém tinha ido e a sustentação do governo era fraca. Não deu, a rua lotou, em todo o país. Tentaram, mas não tinha como disfarçar as imagens. Aí, qual a solução? Mudar a narrativa, trocar o foco. Agora, o grande problema é q no dia 18 a rua foi tomada por ~militantes~, ao contrário do dia 13, que reuniu cidadãos.

Dois pontos:

1. Essa construção é uma mentira. Eu estava na rua dia 18 e vi tudo que é tipo de gente. Aliás, aí tá a beleza, na diversidade. Teve gente que não aceitou material de defesa do Lula porque tava ali só pela democracia, por exemplo.

2. Militantes não são cidadãos? Sério, globo? A pior parte desse discurso é deslegitimar o militante. A pessoa vale menos porque ela tem uma história de luta? A mobilização é menos mobilização porque quem milita ali já militou em outras causas antes? Esse é um discurso extremamente agressivo (como, aliás, tem sido todo o movimento de direita que quer derrubar a presidenta) e preconceituoso. Eu sou militante, sim. E sou militante porque sou cidadã. Porque quero construir um lugar melhor pra gente viver. Globo, uma dica: não me diminui por ser militante, porque tenho um baita orgulho disso, viu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s