31 anos do Partido dos Trabalhadores

Pela primeira vez, o PT comemora aniversário como governo no estado e no país simultaneamente. Ontem, na festa de seus 31 anos, a sensação em todos os sorrisos era de conquista. De uma coisa que parecia impossível. Porque às vezes a gente se põe a lembrar – e companheiros que participaram da luta desde o início certamente se emocionam ainda mais – e aquilo era uma luta importante, de transformação do Brasil em uma sociedade melhor, mas era um pouco triste também. Isso porque a gente pensava que nunca ia se concretizar.

Então, quando a gente diz que é governo, não é aquele automático “chegou ao poder”. O PT não “chegou ao poder” assim simplesmente. O PT não é só um partido político qualquer. É luta, sentimento, é vontade de mudar, de verdade. Também se dá a isso o nome de ideologia.

Muitas vidas foram dedicadas a construir esse projeto. Vidas de muitos Trabalhadores. Dedicação gratuita, de uma fé na necessidade de fazer alguma coisa acontecer, de mudar a forma de fazer política. De ser diferente.

E agora, é como a realização de um sonho coletivo. O grande problema é que a expectativa gerada é grande demais. E satisfazê-la é uma responsabilidade gigante.

Cabe ao governo – e a todos nós direta ou indiretamente envolvidos – assumir a vontade de fazer dar certo. Para que, se algum deslize for cometido pelo caminho, não seja por falta de dedicação e de vontade de acertar.

31 anos do Partido dos Trabalhadores