A diferença entre ser e não ser

Dilma representa a continuação do projeto de desenvolvimento do governo Lula. Projeto de inclusão, de políticas voltadas a dar cidadania e dignidade a quem nunca antes soubera o significado dessas palavras.

Somente um governo comprometido com a vida é capaz de tirar da miséria 30 milhões de brasileiros. Apenas quem sabe a diferença entre ter e não ter, entre ser e não ser, possibilita que mais e mais gente tenha e seja. Tenha carro, eletrodoméstico, casa, luz. Seja feliz, seja incluído.

Dilma está sintonizada nesse projeto. Ela luta desde jovem por igualdade, por justiça. Quem lutou para defender seu país e seu povo nunca entregaria sua riqueza a empresas estrangeiras. Na semana em que o Brasil descobriu uma reserva gigantesca de petróleo no Pré-Sal, comemoramos que os lucros obtidos com ela serão aplicados dentro do nosso país.

Para dar continuidade a essa visão de desenvolvimento que valoriza o que é nosso, precisamos eleger Dilma presidente.

Por isso, pelas 16 universidade criadas durante os últimos oito anos, pela valorização da agricultura familiar, pela respeito às mulheres e o reconhecimento de seu potencial, pelos 14 milhões de empregos com carteira assinada e porque agora o Brasil pode olhar para o resto do mundo com o orgulho de ser uma nação respeitada e de respeitar as outras nações é que voto em Dilma Rousseff neste domingo.

Anúncios
A diferença entre ser e não ser

A obscena fortuna de Eike

Se alguém me dissesse que tem na conta quase 700 milhões de reais, eu acharia o mundo injusto.

Perguntado por Marília Gabriela sobre o valor pago ao imposto de renda no ano passado, o empresário Eike Batista respondeu: “eu assinei um cheque de 670 milhões”. Não foi possível pagar no Rio de Janeiro porque o sistema não comportava o número de zeros. Teve que ir a São Paulo.

Nesse caso, já não é uma simples injustiça. É obsceno.

Emir Sader disse em mais de uma ocasião que só há pobres porque há ricos. É a oposição entre os extremos que perpetua a desigualdade. A culpa não é especificamente do Eike. Ele fez o jogo direitinho, se apropriou com inteligência das ferramentas que teve à disposição e acumulou muito dinheiro. Isso não faz dele uma má pessoa, mas demonstra que as coisas estão erradas, estão tortas.

Um sistema de sociedade justo deveria impedir que essas distorções ocorressem. O governo Lula vem conseguindo diminuir as distorções para menos, reduzindo a pobreza. Dilma fala agora em acabar com a miséria no Brasil. Mas não se fala em corrigir as distorções para mais.

Tudo bem, eles fazem o mais importante e urgente. Dar condições dignas de vida a todos é imperativo. Mas isso seria inclusive facilitado se alguma providência fosse tomada também com relação às grandes fortunas.

A obscena fortuna de Eike